Atendimento rápido e adequado pode evitar vítimas fatais em casos de AVC | Araujo e Fazzito

30 de jan de 2018

Atendimento rápido e adequado pode evitar vítimas fatais em casos de AVC

As vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC) precisam de socorro urgente e eficaz para maiores chances de sobrevivência e de obter a menor (ou nenhuma) sequela possível. O Ministério da Saúde afirma que essa é a segunda causa de mortes no País e a primeira de incapacidade em todo o mundo. Além disso, a cada cinco minutos um brasileiro vai a óbito em decorrência de AVC, totalizando mais de 100 mil mortes por ano só no Brasil.

Dentre as principais sequelas do AVC estão a perda de movimentos de um lado do corpo, a dificuldade na fala e a dependência de um cuidador para atividades do dia a dia. Todas essas condições podem ser evitadas se um paciente acometido por um AVC for adequadamente assistido por especialistas nas seis horas seguintes. Especialistas afirmam que a cada 100 pacientes tratados nas primeiras três horas, 32 terão alguma melhora clínica e apenas três apresentarão piora.

No geral, dois fatores são de extrema importância nesses casos, podendo evitar as temidas sequelas e até mesmo o óbito do paciente. São elas: o socorro rápido da vítima, uma vez que a evolução da doença pode ser revertida dentro de seis horas a partir dos primeiros sintomas. E o treinamento da equipe de atendimento, já que o próprio Ministério da Saúde tem protocolos de atenção ao AVC, além do modelo de atendimento próprio que treinou médicos e equipes de enfermagem para assistência especializada.

Fonte: ES Hoje

Notícias relacionadas

16 de fev de 2018

O aneurisma cerebral ocorre quando há dilatação da parede das artérias cerebrais, que pode se expandir e romper, causando uma hemorragia no cérebro do paciente. Geralmente, essa dilatação não indica sinais ou sintomas de que está acontecendo, entretanto, quan...

21 de dez de 2017

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) afirmou que houve crescimento na quantidade de mulheres vítimas fatais por Acidente Vascular Cerebral (AVC) entre os anos de 2010 e 2015. Mais conhecidos como derrames, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que ess...

19 de dez de 2017
Durante o 7º Encontro Conjunto do Comitê Europeu para o Tratamento e Pesquisa em Esclerose Múltipla (ECTRIMS), que ocorreu em Paris no último mês de outubro e contou com a participação da Dra. Mirella Fazzito, foram discutidas diferentes abordagens para possibilitar que pacientes com...