Doenças neurológicas conheça quatro filmes com essa temática | Araujo e Fazzito

01 de fev de 2018

Doenças neurológicas conheça quatro filmes com essa temática

As doenças de Alzheimer e Parkinson, dentre outros tipos de demência, são temas cada vez mais discutidos pela sociedade, uma vez que pesquisas e estudos abordando novas possibilidades de tratamentos e fatores de risco antes desconhecidos têm surgido com maior frequência.

Por se tratar de uma questão bastante delicada, pode ser difícil entrar nesse assunto com a família e amigos e até mesmo procurar um especialista para sanar as dúvidas. Entretanto, alguns filmes podem ajudar a entender melhor sobre esses problemas. Veja a lista abaixo:

Amor e Outras Drogas
Jamie Randall (Jake Gyllenhaal) é vendedor de um laboratório da indústria farmacêutica americana. Sua função é abordar médicos e convencê-los a prescrever os produtos da empresa para os pacientes. Em uma dessas visitas, ele conhece Maggie Murdock (Anne Hathaway), uma jovem de 26 anos que sofre de mal de Parkinson. Com o tempo, Jamie descobre que existe algo mais forte – Maggie sente o mesmo, mas não quer levar o caso adiante devido à sua doença.

Para Sempre Alice
Interpretada por Julianne Moore, a Dra. Alice Howland é uma renomada professora de linguística. Aos poucos, ela começa a se esquecer de algumas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Alice é diagnosticada com Alzheimer precoce. A doença coloca em prova a força de sua família. Enquanto a relação de Alice com o marido, John (Alec Baldwin), é fragilizada, mãe e filha caçula, Lydia (Kristen Stewart), se aproximam. O filme retrata a dificuldade de aceitação do diagnóstico, tanto para a paciente quanto para a família.

A Teoria de Tudo
Baseado na biografia de Stephen Hawking, o filme mostra como o jovem astrofísico (Eddie Redmayne) fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar seu romance com Jane Wide (Felicity Jones) e a descoberta de uma doença motora degenerativa quando tinha apenas 21 anos. O longa narra a vida do cientista que é responsável pela teoria sobre buracos negros e sobre a doença que o confinou a uma cadeira de rodas.

Farol das Orcas
O filme narra a história de uma mãe que busca tratamento para o filho autista. Na história, Beto (Joaquín Furriel), um homem solitário que trabalha em um parque nacional argentino e que passa seus dias observando orcas, leões-marinhos e focas, tem a vida completamente alterada com a chegada da espanhola Lola (Maribel Verdú) e de seu filho Tristan (Joaquín Rapalini), de 11 anos. Desesperada, Lola pede ajuda a Beto para tratar o autismo de Tristan. Relutantemente, ele aceita.

Fonte: Revista Corpo a Corpo

Notícias relacionadas

08 de fev de 2018

Cientistas americanos afirmam que para cessar o movimento do corpo de forma brusca nós precisamos utilizar ao menos três áreas do cérebro. Essas situações podem ocorrer quando estamos prestes a tropeçar ou esbarrar em alguma pessoa enquanto caminhamos ou correm...

06 de fev de 2018

Um programa "pioneiro no mundo" foi lançado na Itália com o objetivo de identificar as pessoas com alto risco de desenvolver o mal de Alzheimer. Após detectar esses possíveis pacientes, o programa, chamado “Interruptor”, age de forma a prevenir, com novos trat...

24 de jan de 2018

Uma nova ferramenta capaz de rastrear o desempenho cognitivo em adultos se propõe a ajudar especialistas a identificar os sinais de Alzheimer e outros tipos de demência em grupos de risco. Conhecida como QuoCo (quociente cognitivo), a ferramenta foi publicada pelo <...