Entenda como a prática de exercícios físicos reduz o risco de demência | Araujo e Fazzito

27 de fev de 2018

Entenda como a prática de exercícios físicos reduz o risco de demência

Com o objetivo de entender como o cérebro é impactado pela prática de exercícios físicos, um grupo de cientistas observou pessoas com idade entre 50 e 80 anos que praticam exercícios físicos diariamente há mais de uma década. Esses indivíduos foram submetidos ao exame de ressonância magnética para análise de seu fluxo sanguíneo antes e depois de uma pausa de 10 dias em suas rotinas de atividades físicas.

O resultado obtido pelos especialistas é que o fluxo de sangue apresentou piora significativa em pelo menos oito importantes áreas do cérebro, dentre elas o hipocampo, região responsável pela memória e aprendizagem do individuo. A redução de tamanho do hipocampo pode desencadear perda de memória e doenças relacionadas à demência.

Além dos diversos benefícios relacionados ao físico, a prática de exercícios está diretamente relacionada com o aumento do tamanho do hipocampo, podendo diminuir os riscos de demência.

Os especialistas destacaram ainda a importância de praticar exercícios físicos conforme o avanço da idade, já que a população idosa está cada vez maior. A frequência com que se realiza atividades físicas também é muito importante! O suficiente seriam 150 minutos de exercício moderado ou 75 minutos de exercício intenso por semana, a fim de manter a saúde cerebral e cardiovascular em dia.

Fonte: Incrível

Notícias relacionadas

21 de nov de 2018
Um estudo realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh e UPMC descobriu que o gene LRRK2 pode ajudar a desenvolver um novo tratamento para o mal de Parkinson. Segundo os responsáveis pelo material, a princípio imaginava-se que o gene causaria a doença apenas quando sofria mu...
16 de ago de 2018
Um estudo publicado pela revista Neuron, aponta que a doença de Alzheimer pode ter relação com infecções causadas por vírus ao longo da vida. Com a participação de pesquisadores da Universidade do Estado do Arizona e da Icahn Escola de Medicina Monte Sinai, nos Estados Unidos, o est...
19 de jul de 2018
Com cerca de 50 milhões de casos espalhados pelo mundo, a Epilepsia é a doença neurológica mais comum. Trata-se de uma alteração temporária e reversível no funcionamento do cérebro, alteração esta que, no Brasil, afeta 1% da população. Para auxiliar esses brasileiros diagnosticados com ...