Exercícios físicos melhoram funções motoras e cognitivas de pacientes com Parkinson | Araujo e Fazzito

11 de abr de 2019

Exercícios físicos melhoram funções motoras e cognitivas de pacientes com Parkinson

Neste Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson, a equipe da Clínica Araújo e Fazzito destaca a importância da prática de atividades físicas na melhora de pacientes diagnosticados com a doença. Segundo uma revisão de estudos publicada pelo Journal of Parkinson’s Disease, os exercícios são capazes de amenizar sintomas motores como distúrbios na marcha, instabilidade postural e tremores, mas os benefícios não param por aí.

Após a análise de cientistas alemães e australianos, concluiu-se que a prática de atividades físicas também impacta positivamente em aspectos não motores dos pacientes com Parkinson. Foram avaliados mais de 400 indivíduos com graus variados da enfermidade, relacionando a doença com exercícios de coordenação, de resistência e aeróbicos.

A equipe de cientistas concluiu que estes três tipos de exercícios estão ligados à melhora da função cognitiva, mas ainda não há clareza sobre quais apresentam maior eficácia, já que cada atividade levou a um efeito diferente. Por exemplo, exercícios aeróbicos influenciaram na melhora das funções de memória.

Considerado um distúrbio do movimento, o Parkinson afeta mobilidade, controle muscular e equilíbrio, mas especialistas já o apontam como um problema multissistêmico heterogêneo, já que os sintomas afetam a qualidade de vida dos pacientes. Infelizmente até 57% deles desenvolvem um déficit cognitivo nos primeiros cinco anos pós-diagnóstico e, muitas vezes, o paciente que sobrevive por mais de 10 anos desenvolve demência.

Fonte: Correio Braziliense

Notícias relacionadas

18 de abr de 2019
Pesquisadores da Universidade de Columbia, nos EUA, avaliaram mais de 5 mil pessoas com idade acima de 50 anos, para descobrir a relação entre a perda auditiva e a saúde mental dos idosos. Os participantes realizaram testes de audição e responderam questões sobre os sintomas da depressão. O r...
16 de abr de 2019
Considerada a segunda maior causa de óbitos no Brasil, o acidente vascular cerebral (AVC) fica atrás apenas do infarto e contabiliza mais de 150 mil casos por ano só no País. Apesar de mais comum entre pessoas com mais de sessenta anos de idade, a doença pode acometer qualquer faixa etária e ...
09 de abr de 2019
A depressão é a terceira maior doença entre adolescentes e a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 25 anos no mundo. Além disso, considerada como o "mal do século" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença acomete 1% da população infantil ao redor do globo. A melho...