Feliz Dia Internacional da Mulher | Araujo e Fazzito

08 de mar de 2019

Feliz Dia Internacional da Mulher

Recebi a difícil e importante missão de escrever uma homenagem às mulheres. Digo difícil porque há tanto o que dizer que tenho receio de não ser suficiente.

Poderia enumerar e citar milhares de mulheres que se destacaram na história, nas grandes empresas, nas conquistas, descobertas, esportes, mulheres que alcançaram objetivos antes inimagináveis, superaram limitações e obtiveram direitos que eram restritos aos homens.

Eu até poderia, ou quem sabe deveria, mas não vou. Peço licença a todos, mas hoje vou citar mulheres “comuns”. Aquelas que não se destacaram por serem artistas, feministas, esportistas ou famosas. Hoje eu quero falar um pouco das “minhas mulheres”. Daquelas famosas pela sua simplicidade, sua essência, mas sem grandes feitos reconhecidos mundialmente. Mulheres do dia a dia, especiais pela sua individualidade e importantes pelos seus gestos. Simples, comuns, mas sempre únicas.

Minha homenagem vai para as mulheres que lutam pela conquista diária, superam rotinas, transformam horas em anos, vencem desafios, ultrapassam seus limites e são dotadas de amor, paciência, sobriedade e luz.

Começo pela minha avó paterna. Mulher brilhante, marcante e indispensável. Deixou saudades e muito ensinamento. Responsável pelas minhas lembranças mais doces e especiais. Vive presente nos meus momentos de alegria, tristeza, luta e conquista. Me ensinou a ser forte, corajosa, independente. Sempre valorizou o “você pode” e “corra atrás dos seus sonhos”. Afinal nós mulheres somos assim: cheias de força.

Minha outra inspiração está no auge dos seus 94 anos. Cheia de garra, vida, amor e alegria. Supera diariamente suas limitações. Sempre emanando sabedoria e paciência.

Tenho também a mulher que me fez mulher. Aquela que me inspira diariamente, minha mãe. A maior responsável pelas minhas conquistas. Sempre me ensinando a ser eu mesma, a não desistir de nada, a lutar por tudo que almejo, a sonhar alto, superar expectativas e buscar meu espaço. Me ensina a amar dando amor, sempre.

Tenho a sorte grande de ter essas mulheres especiais na minha vida e mais tantas outras que me inspiram, me orgulham e me fazem melhor. Agradeço às minhas pacientes, amigas, colegas de profissão. Agradeço a todas essas mulheres fortes, guerreiras, cheias de história, cheias de luta e superação. Cada uma preenche minha vida e me ensina a ser melhor.

E assim pretendo prestar minha homenagem a elas. Todas elas. Mulheres “comuns” e excepcionais. Mulheres que amam, sofrem, sorriem, se divertem, brigam, lutam e superam obstáculos diariamente. Mulheres que, acima de tudo, são elas, em toda sua essência. Mulheres cheias de qualidades e defeitos.

Parabéns a todas nós, mulheres, complexas dentro da nossa simplicidade.

Que nunca percamos nossa essência!

Por Mirella Fazzito.