Ferramenta de análise de desempenho cognitivo pode identificar sinais de demência | Araujo e Fazzito

24 de jan de 2018

Ferramenta de análise de desempenho cognitivo pode identificar sinais de demência

Uma nova ferramenta capaz de rastrear o desempenho cognitivo em adultos se propõe a ajudar especialistas a identificar os sinais de Alzheimer e outros tipos de demência em grupos de risco. Conhecida como QuoCo (quociente cognitivo), a ferramenta foi publicada pelo Canadian Medical Association Journal (CMAJ).

O material afirma que a QuoCo funciona de forma semelhante aos gráficos de crescimento utilizados na pediatria, mas de forma a permitir que os médicos tracem um desempenho cognitivo do paciente com base em sua idade, educação e pontuação no mini exame do estado mental (MEEM), um breve questionário de 30 pontos usado para rastrear perdas cognitivas.

Um problema cada vez mais crescente e preocupante para a medicina, a demência muitas vezes não chega a ser diagnosticada. Entretanto, mesmo não havendo cura, os tratamentos disponíveis estão sendo testados e alguns fatores, como alimentação e prática de exercícios físicos, podem atrasar o desenvolvimento da doença e melhorar a qualidade de vida de seus portadores.

A expectativa é que a QuoCo possa ser utilizada por profissionais de saúde, principalmente médicos de família, para monitorar o declínio cognitivo desses pacientes antes que o dano chegue a um estado irreversível. Especialistas afirmam ainda que a melhor abordagem atualmente é a detecção precoce da doença, para que os tratamentos sejam iniciados logo na fase inicial, evitando danos maiores.

Fonte: EurekAlert!

Notícias relacionadas

19 de abr de 2018

A Academia Americana de Neurologia atualizou, no fim do último ano, uma diretriz que reviu pesquisas sobre o comportamento cerebral de pacientes com comprometimento cognitivo leve (CCL). A Academia concluiu que houve melhora neurológica nos pacientes que se exercita...

17 de abr de 2018

O The American Journal of Psychiatry publicou, no início do ano, uma pesquisa que aponta o agravamento dos sintomas da ansiedade em adultos mais velhos, como um possível sinal do desenvolvimento do Alzheimer. Responsáveis pelo estudo, os cientistas do ...

12 de abr de 2018

Cientistas do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) realizaram experimentos com o hormônio ouabaína, que se mostrou capaz de reverter processos inflamatórios causados por um lipopolissacarídeo de bactéria, mais conhecido com...