O mal de Parkinson é uma doença neurodegenerativa que atinge o sistema nervoso central. Ela é causada pela degeneração de uma pequena parte cerebral conhecida como substância nigra, com o passar do tempo a substância diminui a produção do neurotransmissor, que ajuda a transmitir mensagens entre as células nervosas, conhecido como dopamina.

A dopamina é responsável por ajudar nos movimentos cotidianos do corpo humano, essa realização acontece de  maneira automática, sem que a pessoa precise parar e pensar em cada movimento que deseja fazer.

 

 

Sintomas de Parkinson

 

O primeiro sintoma que muitas pessoas observam na pessoa com Parkinson são os tremores, que é uma agitação  involuntária de um membro, das mãos, cabeça ou do corpo inteiro, mas é importante ressaltar que esse não é um fator que está presente em todo paciente.

A rigidez muscular também é um dos efeitos da doença, muitas vezes começando no pescoço e perna e depois passa a afetar outras partes do corpo, outro sintoma que pode acontecer é a perda do movimento ou lentidão para movimentação.

Outro sintoma que pode surgir é a parada encurvada, flexionado a postura como dobrando os cotovelos, joelhos e  quadris, além de andar cambaleante ou desequilíbrio. Depressão ou demência também podem surgir.

 

Diagnóstico

 

Atualmente, o diagnóstico de Parkinson é baseado principalmente sobre os sintomas comuns descritos acima. Não há raio-x ou teste de sangue que confirmem a doença. No entanto, diagnóstico por imagem não invasiva, como a tomografia por emissão de pósitrons (PET), pode apoiar o diagnóstico de um médico. Os métodos convencionais para diagnóstico incluem:

• Presença de dois dos três sintomas principais;

• Ausência de outros sinais neurológicos mediante exame; • Falta de histórico de outras possíveis causas de Parkinson, como o uso de medicamentos tranquilizantes,  traumatismo craniano ou acidente vascular cerebral;

• Capacidade de resposta aos medicamentos de Parkinson.

 

Caso famoso: Michael J. Fox

 

O ator da trilogia “De Volta para o Futuro” foi diagnosticado no início dos anos noventa, em 1991, e desde a  descoberta já passou por algumas cirurgias e mantém o tratamento com seu fisioterapeuta há quase 30 anos.

Por conta da doença o ator criou a The Michael J. Fox Foundation for Parkinson’s Research com a intenção de encontrar a cura para a doença, segundo o Michael, quanto mais medicamento para o tratamento da patologia chega ao mercado, maior é a esperança de futuramente uma cura ser encontrada.

A Clínica Araújo & Fazzito oferece tratamento neurológico e conta com corpo clínico gabaritado e reconhecido na  área!

Conheça nossos serviços e nos siga nas redes sociais!

/Facebook

/Instagram