A Neuropatia Periférica ocorre quando os nervos do corpo sofrem algum tipo de dano, o que gera lesão ou comprometimento nos nervos periféricos, que são as estruturas responsáveis por realizar a conexão entre o sistema nervoso central e os demais órgãos e sistemas do organismo.

Caso você queira saber por que essa doença acontece e quais seus tipos, aqui no blog da Clínica Araújo & Fazzito já publicamos textos explicando com maior profundidade como a neuropatia age, você pode conhecer um pouco mais da doença aqui e sobre os seus tipos neste texto.

 

O que causa a neuropatia periférica?

 

A neuropatia periférica é muito associada a Diabetes, por ser uma das possíveis consequências da doença, mas outros fatores podem levar ao problema, ao todo são mais de 90 causas que podem levar o paciente a esse dano, veja alguns:

  • Alcoolismo
  • Doenças metabólicas
  • Desnutrição
  • Insuficiência renal crônica
  • Disfunção de tireoide (hiper e hipotireoidismo)
  • Doenças infecciosas (hanseníase, HTLV, HIV e hepatites B e C)
  • Inflamações nos nervos após lesões ou esforços repetitivos
  • Doenças autoimunes, como reumatismo, psoríase e lúpus
  • Toxicidade por mercúrio, agrotóxicos, chumbo, entre outros
  • Traumas na medula espinhal, provocadas por acidentes, fraturas ou cirurgias

 

 

Existe cura?

 

O tratamento da neuropatia periférica pode ocorrer de maneira medicamentosa para tratar a dor associada, com terapias que podem envolver desde filtragem de sangue para remover os anticorpos e as pilhas que provocam reações imunes e retornar ao corpo, até a fisioterapia especifica para os nervos afetados.

Nem todos os tratamentos levam à cura da doença, muitos pacientes precisam ter um tratamento contínuo para lidar com a dor e os efeitos que a neuropatia traz, mas em alguns casos, por exemplo, quando existe neuropatia causada por uma compressão na medula devido a uma hérnia, ao ser retirada, a neuropatia acaba.

No caso dos pacientes que possuem neuropatias periféricas é possível conviver bem com a doença, dependendo do nível, para isso algumas adaptações deveram ser feitas e o tratamento deve seguido. Além de a pessoa adequar sua vida e metas para a realidade do momento.

Para ajudar nesse momento de montar um novo cotidiano, que se encaixe na vida da pessoa e que ela consiga ter autonomia para fazer atividades rotineiras, é necessário o acompanhamento clínico.

A Clínica Araújo & Fazzito oferece tratamento neurológico e conta com corpo clínico gabaritado e reconhecido na área! Cuidamos do pacientes desde o diagnóstico até o término do tratamento.

Conheça nossos serviços e nos siga nas redes sociais!

/Facebook

/Instagram